5 dicas para você se sair bem na entrevista de emprego

Um novo ano significa novas oportunidades e, para muitos, é a hora de procurar emprego, seja o primeiro, um novo ou até em uma nova área. Para te ajudar na busca pelo sucesso, separamos 5 dicas para você se sair bem na entrevista de emprego. Confira:

Pesquise sobre a vaga e a empresa

Pode parecer óbvio, mas pesquisar sobre a vaga e sobre a empresa é fundamental para ter sucesso na entrevista de emprego. Saber um pouco sobre a história da empresa e alguns cases de sucesso pode ser muito útil, principalmente quando o recrutador perguntar “por que você quer trabalhar aqui?”. Também demonstre interesse em saber mais sobre a organização e seus colaboradores. 

Ressalte suas “soft skills”

“Soft skills” são habilidades e competências pessoais que não estão necessariamente relacionadas com a profissão que você exerce ou deseja, mas sim, com a inteligência emocional, personalidade e comportamento de cada um. São as habilidades que não aprendemos na escola: são aprimoradas com ou tempo e, em alguns casos, inatas.

Esse é um ponto muito importante de ser ressaltado durante uma entrevista de emprego, principalmente se você tem pouca ou nenhuma experiência na área.

Alguns exemplos de “soft skills”: organização, pontualidade, trabalhar bem sob pressão, boa oratória, capacidade de adaptação e trabalho em equipe, boa comunicação interpessoal, capacidade de liderança etc. 

Seja pontual e cuide da sua apresentação

Você provavelmente já ouviu a frase “a primeira impressão é a que fica”, certo? Ela vale para a entrevista de emprego também. 

Procure ser pontual e se vestir de acordo com a empresa: cargos mais altos pedem uma apresentação mais formal. Evite bermudas, shorts, chinelos e camisetas de time ou frases polêmicas. A dica é: vista-se como você se vestiria para um dia normal de trabalho naquela empresa.

Saiba falar de si mesmo

Essa pode ser uma parte complicada para muitos candidatos durante a entrevista de emprego: saber falar bem de si mesmo e destacar resultados pessoais. Para evitar “congelar” com essa pergunta, prepare previamente o case que você irá contar: estude números, datas, resultados e seja claro e objetivo.

Neste momento, não tenha medo de ressaltar suas competências e mostrar o quanto você é bom no seu trabalho. Afinal, é a sua hora de impressionar o entrevistador e mostrar que você deve ser escolhido.

Se você não tiver nenhuma experiência passada para contar, lembre-se da sua vida pessoal: casos de sucesso que tenham a ver com as habilidades necessárias para a vaga serão bem-vindos.

Cuidado com as redes sociais 

É uma realidade: as empresas procuram os candidatos e colaboradores nas redes sociais, por isso, esteja atento ao que você publica e à visibilidade de seus posts. Alguns recrutadores podem ver com maus olhos postagens agressivas sobre política e religião, por exemplo, bem como a propagação de fake news

Confira também: 5 comportamentos que podem arruinar sua carreira

3 comportamentos que tornam um líder melhor

Ser um bom líder exige muito mais do que possuir experiência em gestão de pessoas. Exige qualidades como confiança, curiosidade, adaptabilidade e segurança. Mas, muitas vezes, a rotina corrida e a agenda cheia de compromissos podem prejudicar a produtividade.

Para se tornar um líder melhor e conseguir bons resultados pessoais e em equipe, listamos três comportamentos que todos os líderes deveriam ter, além das qualidades já elencadas por nós no texto “6 habilidades essenciais para um bom líder”. Confira:

  • Priorizar o desenvolvimento da equipe

O desenvolvimento de pessoas é um dos papéis mais importantes – e difíceis – de qualquer posição de liderança, por isso, é fundamental estar próximo da equipe e ciente do trabalho que vem sendo desenvolvido por ela.

O primeiro passo para se tornar um líder melhor é acompanhar de perto a rotina do seu time: orientando, delegando trabalhos, mensurando resultados e proporcionando abertura para reuniões de feedback. Essa interação é muito importante para criar uma relação de confiança entre líder e liderados e, assim, melhorar a interação da equipe como um todo.

  • Respeitar horários pessoais

Em meio a tantas reuniões, tarefas e atividades operacionais, é muito comum não saber se alguém está sendo realmente produtivo ou se só está ocupado. Nesses casos, saber delegar as atividades e definir prazos e prioridades é fundamental para uma boa gestão do tempo.

Por isso, crie o hábito de reservar horários para tarefas individuais, como gestão de projetos e planejamento estratégico, e delegue trabalhos manuais e operacionais.

  • Nunca deixar de estudar e se atualizar 

Engana-se quem pensa que, ao chegar em uma posição de liderança, o ápice da carreira e do conhecimento já foram atingidos, não havendo mais nada a aprender sobre gerenciamento de pessoas e projetos. Para continuar sempre se tornando umlíder melhor, é fundamental continuar estudando e se atualizando, afinal, as equipes e o mercado de trabalho estão em constante mudança, e a fácil adaptação é uma das qualidades essenciais de um bom líder.

Para estar a par das novidades do mercado, não deixe de conferir artigos, reportagens, palestras e livros sobre liderança e desenvolvimento profissional. A desatualização pode gerar diversos conflitos organizacionais com a equipe, principalmente em casos de líderes e liderados de diferentes gerações.

Se torne um líder melhor com o treinamento em liderança da Caliper

O Treinamento em Liderança Action Learning da Caliper consiste em sessões controladas e guiadas por um consultor, envolvendo os participantes na execução de um projeto organizacional, ou seja, no desenvolvimento de um projeto real. Essa atividade proporciona o trabalho em equipe e a aplicação prática das técnicas aprendidas, como organização, gestão do tempo, gestão de projetos e resolução de conflitos.

Segundo George Brough, formado em ciências políticas pelo London Metropolitan University e Vice President, Executive Development Group da Caliper Estados Unidos, a prática do Action Learning consiste em fazer perguntas ao invés de formular respostas: “Nós não falamos ‘eu acho’ para alguma questão, nós pensamos: ‘o que eu preciso fazer para solucionar tal problema?’. Depois, vamos mais a fundo e definimos possíveis ações, colocamos em prática e refletimos sobre os resultados da ação. Depois da reflexão, iniciamos um novo ciclo de perguntas, ação e reflexão. Repetimos isso até chegarmos na solução ideal”, comenta.

Benefícios do programa:

  • Aperfeiçoamento dos talentos de liderança dos participantes para que possam ir além de seus papéis funcionais;
  • Desenvolvimento de maior confiança no grupo e disponibilidade de trabalharem juntos por um objetivo em comum;
  • Demonstração do valor do negócio e da necessidade de integração entre as áreas da empresa.

Saiba mais sobre os treinamentos da Caliper!