Qual a importância do clima organizacional dentro de uma empresa?

Imagem-BlogPost-ClimaOrganizacional

O clima organizacional das empresas refere-se à interação e ao relacionamento entre colaboradores e chefes, representando o conjunto de valores, regras e comportamentos culturais presentes no ambiente de trabalho. Um clima organizacional bom ou ruim exerce influência na produtividade das equipes, bem como no nível de engajamento com a instituição, rotatividade de colaboradores e motivação com o trabalho.

Isso não depende somente das pessoas, mas também de condições econômicas, oportunidades de crescimento pessoal, estilo de liderança escolhido e da avaliação e remuneração dos colaboradores. Todos esses fatores fazem com que as pessoas tenham certas expectativas em relação ao trabalho, e por isso, o clima organizacional é tão importante para o bom funcionamento de uma empresa.

Pesquisa de Clima Organizacional Caliper

O clima de uma empresa não é uma coisa tangível que pode ser criada, entretanto, pode ser alterado caso seja identificado que está interferindo na produtividade dos colaboradores e do negócio. José Geraldo Recchia, psicólogo e sócio da Caliper Brasil, explica que a Pesquisa de Clima Organizacional Caliper é a principal maneira de identificar as reais necessidades e expectativas do colaborador sobre a empresa, além de permitir mensurar dados e planejar ações estratégicas de melhoramento por meio do setor de recursos humanos.

“O maior diferencial da Pesquisa de Clima realizada pela Caliper é que a empresa não receberá somente os resultados obtidos, através de relatórios estatísticos, mas principalmente várias sugestões e suporte eficiente quanto às ações práticas que deverão ser implementadas para gerar resultados comportamentais futuros”, explica Recchia.

Conheça os benefícios da Pesquisa de Clima Organizacional Caliper:

  • Diagnóstico do clima da empresa com base na opinião dos funcionários;
  • Sugestões de melhorias nos pontos indicados pelos participantes;
  • Apresentação dos pontos fortes apontados pelos colaboradores, com sugestões de maior reforço aos aspectos positivos;
  • Reavaliação do planejamento estratégico a partir do comportamento organizacional da equipe.

Para saber mais sobre a Pesquisa de Clima Organizacional da Caliper, entre em contato com nossos consultores.

A Pesquisa de Clima como conselheira da organização

Você já reparou nas inúmeras particularidades que existem em sua empresa? Por exemplo, a forma como as pessoas se vestem, como conversam, como os líderes se portam e como lidam com suas equipes, as exigências de comportamentos e atitudes, os costumes que os funcionários apresentam. Todas essas características juntas formam a cultura da organização e acabam por formalizar o Clima Organizacional, ou seja, como os colaboradores percebem e se colocam dentro do espaço onde atuam em conjunto.

Muitas vezes, esse clima pode estar em desarmonia, em desacordo, com seu estado normal. As pessoas podem demonstrar insatisfação, desmotivação, não seguirem algumas normas, a equipe pode parecer menos integrada, e até mesmo os líderes não conseguirem o resultado esperado de seus grupos. Nessas situações, sempre é indicado que se faça um balanço, um estudo, para saber o que motiva esses desalinhamentos.

Muitas organizações realizam a Pesquisa de Clima, um serviço de extrema importância, que faz um diagnóstico certeiro de onde está o(s) problema(s) da empresa e/ou da equipe. Isso permite à organização agir diretamente sobre o impasse que a está afetando e ter maiores possibilidades de resolução, bem como uma visualização mais rápida dos resultados.

A Pesquisa de Clima auxilia muito no processo de gestão das pessoas na empresa. Realizada com certa frequência, favorece a organização a obter um gráfico sazonal do clima organizacional, assim como verificar de que ordem são os principais problemas que afligem os colaboradores, podendo, inclusive, ajudar na prevenção, em momentos de crise.

Empresas que investem na Pesquisa de Clima possuem maior conhecimento de seu capital humano e clarificam muito mais sua visão e seus valores. Os profissionais que nela atuam têm as informações necessárias para julgar o seu próprio desenvolvimento, de sua equipe e da empresa como um todo, uma vez que conhecem os problemas que enfrentam e, por isso, ganham a consciência do que podem alterar nas políticas internas com o intuito de se desenvolver continuamente em busca de um ambiente melhor.

Vários setores de uma empresa podem ser abrangidos numa Pesquisa de Clima, desde as ações de gestão do RH, decisões de remuneração e valorização profissional, até a imagem da empresa diante do mercado, o relacionamento interpessoal entre os colaboradores e as possibilidades de carreira que a organização oferece.

É fundamental, também, para a empresa saber se está agindo corretamente ou falhando em alguma de suas ações em relação aos seus profissionais, sendo decisivo para que evolua no seu modelo de gestão, refletindo no desempenho da equipe e de seus resultados.

Portanto, a Pesquisa de Clima é uma das ferramentas mais ricas que uma empresa pode dispor aos seus funcionários e a si própria, com o objetivo de se auto-avaliar de tempos em tempos, e demonstrar receptividade ao aprimoramento do ambiente organizacional.

O que as previsões dizem sobre o clima dentro de sua empresa: sol ouchuva?

José acorda atrasado e tem que se arrumar rapidamente, caso contrário não chegará à empresa a tempo para a reunião de final de mês. ’Todo mês a mesma reunião sem graça e sem sentido’, pensa enquanto termina o café da manhã.

Ás 9h20min José alcança o objetivo de seu desânimo: como chegou 20 minutos atrasado, acredita que seja melhor nem entrar na sala de reunião. Ás 10h a reunião acaba e ele vê as pessoas saindo visivelmente contrariadas. Um deles diz, descontente, que não concorda com a decisão de diminuir o horário de almoço naquele dia, em decorrência da visita de um cliente importante, outro comenta que seu salário não faz jus às suas responsabilidades, ainda mais se comparado com o salário de outros funcionários, que para ele ganham mais e fazem muito menos. Outros vários colaboradores saem abatidos da sala, reclamando até do café servido na empresa.

A partir da pequena história contada acima, podemos perceber que alguns dos fatores indicam um clima desagradável na organização, assim como confirmam que este possa ser o momento certo de realizar uma Pesquisa de Clima. É claro que comentários de insatisfação sempre existirão, em todas as empresas, porém quando a maioria deles transmite sentimentos negativos, pode ser um indicador de que é preciso parar para ouvir os colaboradores. A realização de uma Pesquisa de Clima, nesse caso, tem o objetivo de encontrar os reais motivos que provocam descontentamento nas pessoas. Porém, é importante dizer que não somente o descontentamento demonstra a necessidade de uma Pesquisa de Clima, mas o próprio desejo da empresa de ouvir seus colaboradores para compreender a situação atual, guiando-os em planejamentos, treinamentos, mudanças, melhorias, novos projetos, entre outras ações.

Ao manter o foco somente em resultados, as empresas correm o risco de esquecer que estes estão atrelados à vontade, garra e bem-estar de seus colaboradores. Dessa maneira, o descuido com os relacionamentos, os benefícios, a adequação de salários, o feedback, a supervisão responsável, a aplicação de treinamentos, etc… provocam desajustes internos,  que resultam em atitudes externas desfavoráeis e que, por sua vez,  redundam no mau funcionamento do ‘organismo’ que a empresa representa. A partir daí, os resultados não aparecem como deveriam e toda essa inquietação acaba refletindo uma cultura organizacional distorcida da imagem que a empresa vende para o mercado e para os próprios funcionários, se transformando em um ambiente não-propício aos efeitos positivos que busca.

Com uma Pesquisa de Clima bem-elaborada, a empresa pode obter informações simples, porém altamente importantes para um ajustamento interno. As pessoas mostram como percebem a organização e, assim, fica possível mapear os problemas intrínsecos a ela. Os valores, os costumes, a cultura, vêm à tona e denotam o que está correto e o que pode ser alterado em nome de um ambiente de trabalho mais saudável.  E é de grande importância para a organização perceber que as opiniões dos seus profissionais podem auxiliar a administrar o futuro da organização. Considerá-las promoverá reações positivas de abertura e integração.

Finalmente, é fundamental dizer que a empresa que preza pelo clima no qual envolve seus colaboradores tem garantida sua lucratividade, pois é capaz de enxergar que os fatores que geram uma posição segura e promissora da organização no mercado são provenientes de ações como essas, que demonstram uma administração empresarial saudável.

A qualquer momento um projeto como esse pode ser iniciado. O final do ano também é uma ótima oportunidade para repensar a ordem interna da organização, bem como incluir no planejamento do ano seguinte ações com base nos resultados de uma Pesquisa de Clima realizada no ano atual, o que produzirá grandes possibilidades de passar um ano muito mais produtivo, com o princípio de um comprometimento muito maior dos colaboradores com a empresa e vice-versa (o que é fundamental!).

Os detalhes que fazem diferença

Quando empresas passam por algum momento de dificuldade, na maioria das vezes, o problema é consequência de algo do passado, algo que se fez errado ou que se deixou de fazer. Mesmo que algumas vezes seja possível prevenir-se, a maioria das pessoas prefere esperar pelo momento exato em que as coisas acontecem para, então, agir e resolver o problema.

Mas o que poucos sabem ou dedicam atenção é que, justamente com objetivo de preparar a empresa para questões de ordem estrutural, que começam pequenas e tornam-se grandes obstáculos, é que existem programas específicos relacionados à Gestão Organizacional como: Pesquisa de Clima, Plano de Cargos e Salários, Mapeamento de Competências, Organização do Sistema de Recrutamento e Seleção, Programa de Identificação do Perfil Ideal, Planejamento de Carreira e Planejamento de Sucessão. Simples programas, mas com importância plena para a sobrevivência e desenvolvimento da organização.

Quando uma empresa, por exemplo, não está contratando ninguém para seu time de colaboradores, parece desnecessário um programa que auxilie no processo de recrutamento e seleção, porém quem garante que o colaborador de hoje estará na organização amanhã?

E se aquele alto executivo da empresa acaba de pedir demissão porque acredita ter conseguido uma melhor colocação ou está na hora de se aposentar… quem ocupará o seu lugar: uma pessoa da própria organização, já condizente com sua cultura? Ou, alguém de fora, geralmente um executivo caro e de “sucesso” no mercado, mas que precisará de alguns longos meses para conhecer melhor o espaço organizacional e, quem sabe depois, concordar com as metas e valores da empresa? A primeira opção é a mais acertada, porém se a empresa não pensar antecipadamente nesta possibilidade, não se preocupará com um Planejamento de Sucessão e, assim, aquele bom e fiel colaborador com potencial para assumir um cargo de alto nível, não terá sido preparado e desenvolvido para desempenhar a função.

Bem, tudo isto é relativo…, às vezes, coisas inicialmente consideradas erradas podem dar certo, mas quem gostaria de apostar o futuro de sua própria empresa ao acaso? Por isto, os líderes devem provê-las e têm a obrigação de estarem preparados para resolver com tranquilidade os problemas organizacionais que surgem a todo o momento.

É certo que gastos fora de época não são positivos para a saúde financeira, mas esta fé de que “no futuro tudo dará certo” pode sair bem mais caro. Serviços de consultoria que podem salvar a empresa de crises futuras, quando procurados antes destas situações ocorrerem, são mais baratos e podem ser pagos através de um planejamento financeiro. Já em momentos de maior precisão, seu valor poderá parecer mais caro além de se configurar como um gasto a mais não previsto pela contabilidade.

O próprio ditado diz e confirma em diversas situações que: prevenir-se é o melhor remédio. “Apagar incêndios” além de passar a ideia de trabalho mal feito, não oferece nenhum tipo de planejamento e, muito menos, garantias de que os resultados serão eficazes.

Portanto, munir a empresa com ferramentas de Gestão Organizacional permite que seus gestores estejam preparados para melhor administrar a performance dos seus colaboradores. Este investimento certamente possibilitará à sua empresa economia de tempo e de recursos, se comparado a ações e tomada de decisões não planejadas.