7 Dicas para o uso eficaz do feedback

1. Não generalize – Sempre que for corrigir ou elogiar, faça diretamente para a pessoa em questão. E não esqueça de elogiar em público e corrigir em particular.

2. Não perca o foco – Aja com justiça e evite comentários pessoais e passionais, ao agir dessa forma você conquista a confiança e segurança por meio de suas atitudes imparciais.

3. Seja direto – Vá direto ao ponto e evite “rodeios”, passe o seu recado de forma clara e explique os “por quês”.

4. Não acredite no subliminar – Acreditar que a outra pessoa vai compreender que as rugas da sua testa indicam preocupação ou que a sua camisa preta indica que não está num bom dia é acreditar que o outro seja vidente. Utilize-se das palavras para garantir que sua mensagem foi entendida.

5. Não durma no ponto – Um feedback só será bem entendido quando ocorrer no momento exato do acontecido, se deixar passar esse período em que as informações estão “frescas” o feedback perde o sentido, afinal o momento passou e o efeito não será mais o mesmo.

6. Esteja preparado – Lembra daquela frase: “para toda ação existe uma reação”, por isso tenha certeza do que está falando e prepare-se para receber o feedback do seu feedback.

7. Não misture as estações – Náo junte todas as críticas e elogios para repassá-los de uma única vez, informação em excesso pode confundir a outra pessoa e talvez nada do que foi dito seja de fato compreendido.

“Para evitar críticas, não faça nada, não diga nada, não seja nada”.
Elbert Hubbard

Feedback – Esse é o caminho!

Uma das ferramentas mais poderosas na gestão de pessoas é o Feedback e, por isso, a importância de saber usá-la.

O feedback é a parte do processo que visa orientar pessoas a ter um desempenho ou um comportamento adequado a uma determinada situação, ou seja, é um indicador do caminho a seguir.

Mas quando não administrado de forma correta um feedback poderá causar insatisfação, novos erros e até a desmotivação de toda uma equipe, por esses motivos desenvolver habilidades ao receber e conceder feedbacks é como adotar uma nova postura, um novo estilo de vida.

Quando você for oferecer um feedback é importante que tenha em mente a responsabilidade da ferramenta que se tem em mãos, porque se o feedback pode indicar e corrigir erros de percurso, também pode, quando mal conduzido, causar problemas ainda maiores.

Existem dois tipos de feedback, os positivos e os negativos, e ambos devem ser utilizados de maneira correta e mesclados. O feedback positivo muitas vezes é esquecido por alguns líderes, o que é um erro, porque dizer à sua equipe que estão no caminho certo e que as atitudes estão ajudando a alcançar os resultados esperados é fundamental para que “não se desviem da rota”.

Por outro lado, o feedback negativo deve ser encarado como uma ação corretiva, um modo de melhorar o desempenho e não de apontar erros, dessa maneira a pessoa que o transmite conquistará a confiança e credibilidade de sua equipe e de seus colegas.

Naturalmente quando recebemos um feedback é mais fácil assimilar quando esse for positivo, afinal, quem não gosta de ser reconhecido e ter a certeza de que está seguindo na direção certa? Entretanto quando o feedback é negativo, nem sempre há uma boa receptividade. Em vista disso, tenha em mente que não é necessário concordar plenamente com um feedback, mas reserve um período para refletir e avaliar as questões apontadas.

Caso não concorde com o feedback recebido, é importante que deixe claro o seu ponto de vista e, principalmente, os motivos que o levaram a esta conclusão. Dessa forma, o ciclo do feedback estará concluído, do contrário corre-se o risco das relações se desgastarem por falta de uma comunicação eficaz.

Enfim, a todo o momento estamos oferecendo e recebendo feedbacks, por isso a importância de desenvolver esta habilidade para tirar proveito de situações críticas e desfrutar das situações de sucesso.

Reflita sobre suas experiências de oferecer e receber feedbacks. As lembranças são positivas ou negativas? A sua resposta pode ser o ponto de partida para aprender e aprimorar sua relação com esta ferramenta chamada feedback. Pense nisso!