Guia para identificar e reter talentos

Hoje, os melhores profissionais são vitais para a prosperidade dos negócios. Mas, para identificá‐los, é preciso um trabalho ativo dedicado a constante observação de suas atitudes e comportamentos em meio a diversas situações.

Ao longo de mais de 50 anos de mercado, a Caliper tem ajudado com sucesso empresas de diversos segmentos no desafio de identificar e desenvolver High‐Potentials, e certamente, esse é um dos maiores desafios das empresas.

Gostaríamos de compartilhar com o leitor a nossa experiência e expertise, bem como as melhores práticas para se estruturar, implantar e manter um Programa de Identificação e Desenvolvimento de Talentos.

Nesse e-book, você vai encontrar:

  • Dicas para não perder talentos em época de crise;
  • Técnicas para manter a motivação dos colaboradores;
  • O que são e como identificar high-potentials;
  • Como desenvolver o potencial de novos colaboradores.

Baixe agora gratuitamente clicando no banner abaixo.

20 anos de transformações

O caminho de sobrevivência de uma empresa no Brasil é tortuoso. Neste ano, a Caliper completa 20 anos no Brasil e nessas duas décadas vimos mudanças de governo, do estilo de trabalho e das lideranças, das metodologias de pesquisa de RH e de toda a estrutura das empresas. Nós atravessamos crises e intempéries e vencemos!

São 20 anos avaliando o melhor das pessoas. Desde 1996, já avaliamos e apoiamos o desenvolvimento de dezenas de milhares de pessoas através do Perfil Caliper e programas de treinamento e coaching, trabalhamos com milhares de empresas que nos deram a oportunidade de levar a qualidade de nossos serviços para dentro de suas companhias, de pensar estrategicamente junto com elas e transformar essas empresas em melhores lugares para trabalhar. Dessa maneira também transformamos a vida das pessoas que estão nessas empresas. A Caliper tem o compromisso de acreditar que as transformações são possíveis e que o desenvolvimento é o próximo passo. Acreditamos na essência das pessoas e no que elas têm de melhor, trabalhando seus potenciais para termos não só empresas melhores, como pessoas melhores.

Essa transformação começa nas empresas e é levada para fora, através do autoconhecimento e desenvolvimento dos colaboradores, melhorando suas performances e transformando uma sociedade.

Nós acreditamos que nossos ideais se propagam e estamos preparados para continuar propagando-os por muitos mais longos anos.

Obrigado por fazer parte da nossa história!!

José Geraldo Recchia

Opte pelo desenvolvimento

Um grande número de empresas realiza, com frequência, atividades que buscam realçar a motivação de seus colaboradores e levar a eles a tão cobiçada “vontade de vencer” que tanto almejam! Porém, ações pontuais de motivação podem, no máximo, gerar descontração entre os membros de uma equipe, o que positivamente acaba por fortalecer o espírito de cooperação entre eles, mas destoam do ambiente natural e rotineiro de trabalho dos profissionais, que geralmente vivem sob a pressão de prazos pré-definidos e em meio ao corre-corre que a profissão exige, o que não é tão motivador assim!

É preciso estar ciente de que as atividades motivacionais devem motivar não somente por uma bagagem lúdica e interativa aplicada ao longo de um único dia, mas especialmente por seu conteúdo e informações de qualidade oferecidas num período de tempo capaz de promover reflexão e mudanças verdadeiras de atitude. É justamente isto que vai ficar depois de qualquer atividade que tenha objetivo verdadeiro de motivar a empolgação passa rápido, mas a conscientização fica e é a única responsável por gerar mudanças e resultados.

Existem três razões principais que explicam porque as chamadas “ações motivacionais” fracassam pouco tempo depois de serem realizadas:

1 – São pontuais, ou seja, o momento de êxtase que proporcionam passa rapidamente

2 – Não têm conexão direta com os profissionais da empresa, ou seja, não trabalha com o desenvolvimento individual, mas generalizam as informações para todo o grupo participante, tornando-se assim ineficazes, pois cada pessoa possui habilidades e necessidades diferentes e

3 – Vão de encontro com o dia-a-dia da empresa, porque estão fora de seu contexto e rotina.

Por isso, muito mais do que promover ações pontuais, as empresas devem se preocupar em conhecer com profundidade cada um de seus colaboradores, para entenderem as possibilidades de crescimento em suas funções e que investimentos podem fazer para seu aprimoramento.

Para isto, muitas organizações realizam, primeiramente, a avaliação profissional de personalidade de seus colaboradores, o que já se tornou primordial por significar menores gastos ao identificar pessoas que se encaixam com a função que desempenham e com a cultura da empresa. Porém, certamente, o segundo passo é ainda mais importante e complementar ao primeiro: é preciso desenvolver as pessoas da empresa, com o objetivo de promover nelas (aí sim!) a motivação verdadeira e duradoura.

É certo que nenhum profissional é perfeito. Mesmo que seja completo, técnica e psicologicamente, é preciso estimular seu crescimento, investindo nele e garantindo, assim, os rendimentos empresariais. Ao oferecer-lhe oportunidade de se autoconhecer e aprimorar aptidões, a empresa garante: sentimento de valorização a certeza de que atuará com muito mais qualidade e motivação natural e contínua e verá na prática a fidelidade profissional que ele dedicará à organização.

Quando este tipo de motivação real e duradoura é inserida dentro da empresa, ela acaba sendo absorvida e configurando-se como um de seus valores mais importantes, pois passa a fazer parte do que a organização faz de verdade, não se configurando somente por uma atividade implantada de forma transitória e efêmera.

Portanto, se o objetivo de uma empresa é motivar seus profissionais, é necessário e essencial promover desenvolvimento com qualidade. Na prática, isto é enriquecedor para a organização e verdadeiramente motivacional para os colaboradores!

O que sua empresa deve fazer para superar crises

Você já se perguntou por que algumas empresas não foram tão afetadas pela crise? São tantas as notícias de que a crise está provocando mudanças negativas no andamento normal das empresas, que é de se estranhar que algumas organizações continuam de pé e fortes.

Mas estar forte neste momento significa um investimento feito no passado, que mantém estável a situação presente. Algumas empresas reconheceram que investir no desenvolvimento de seus colaboradores seria investir no crescimento de si mesmas. Viram que sozinhas, sem as pessoas, não seriam mais do que simplesmente um bem imóvel dotado de bens móveis, ou seja, compreenderam que os colaboradores formam seu maior capital, o humano.

Uma empresa vive de sua reputação no mercado, da qualidade dos produtos e serviços que oferece e da marca que constrói dia-a-dia junto ao público, mas nada disso seria possível se as pessoas que nela trabalham não estivessem envolvidas ao ponto de realizar ações que a façam crescer. E isso só acontece quando estas mesmas pessoas se sentem felizes, cuidadas pela empresa e, principalmente, sentem que através dela e por ela conseguem se desenvolver. Isto é crescimento mútuo e contínuo. Uma coisa não vive sem a outra e, para que a empresa receba o melhor de seus funcionários, primeiro eles precisam saber que terão o melhor de sua organização.

Às vezes, condições como estas parecem utópicas, parece que a empresa não depende tanto assim das pessoas. Mas é fácil detectar o quanto um bom funcionário é imprescindível. É só perder um deles, que o setor em que ele atuava se desestrutura por algum tempo, mesmo que seja por um curto período, mas o suficiente para mostrar que a empresa dependia do trabalho dele junto aos seus pares, subordinados e/ou superiores que, em parceria, formavam uma importante equipe. Quando uma organização não sente a perda de um colaborador é porque este já não rendia resultados ou porque a empresa o tinha desalinhado e desaproveitado da função a qual se encaixa seu real potencial.

Algumas empresas não estão em crise porque tiveram visão de futuro, pensaram lá na frente e deram prioridade ao principal: as pessoas. Encaixaram seus potenciais às funções em que podiam render mais desenvolveram outros que já geravam resultados, oferecendo aprimoramento profissional e obtendo saldos ainda maiores e promoveram a integração deles com a cultura organizacional, fazendo-os compreender a responsabilidade que têm com o Plano Estratégico da organização. Hoje, estas organizações vivem um momento muito mais estável do que outras e não estão contribuindo para um estado crítico maior de desemprego na sociedade.

Mas, estas empresas, mesmo numa conjuntura mais estabilizada, não pararam seu processo de desenvolvimento, pois fazem investimento continuado de uma educação corporativa sustentável, porque estão conscientes de que com o abatimento de problemas econômico-sociais, a contenção não pode ser feita na área humana da organização, já que nela reside o que há de mais valioso. Os tempos mudaram e cada crise marca uma nova era da gestão empresarial. E se as empresas estagnam-se e não evoluem conforme pede o mercado, as oportunidades também são perdidas e maiores são as chances de haver, também, uma crise interna.

Por isso, o desenvolvimento focado em mudanças de comportamento e em resultados concretos é sempre a melhor opção contra as crises e colapsos do mercado, pois garante que todos estejam preparados para o futuro e fortes para enfrentar tempestades.

Potencial

Atualmente, muito se fala no potencial dos colaboradores. Mas o que é esse potencial e qual o impacto que ele causa nas empresas?

A Diretora de Desenvolvimento Organizacional da Caliper, Alessandra dos Santos Moura, comenta sobre como a avaliação e estudo do potencial da pessoa impacta nos negócios da empresa.

1. Em poucas palavras, o que quer dizer potencial no mundo dos negócios?

Potencial é a capacidade de desenvolvimento de um profissional ou de uma equipe para trazer resultados na organização. São características individuais que podem apoiar o desempenho de uma pessoa na sua atuação profissional. Trata-se do diferencial que cada profissional tem para obter sucesso em sua carreira. Com 50 anos de experiência, a Caliper acredita que cada pessoa tem o seu potencial e o seu diferencial, e que se avaliado, identificado e bem gerenciado, pode contribuir para o sucesso individual e das empresas. Conhecer o potencial de sua equipe, de seus colaboradores e dos candidatos não é apenas uma necessidade no mundo dos negócios, mas uma ferramenta estratégica para uma melhor atuação no mercado globalizado e competitivo.

2. Como a avaliação de potencial pode ajudar estrategicamente a área de RH?

Ela pode ajudar a selecionar, desenvolver e reter os talentos necessários para o negócio. No processo seletivo, a avaliação de potencial auxilia a identificar o nível de adequação de um profissional aos desafios, responsabilidades de um cargo e à cultura organizacional da empresa. Com isso, a tomada de decisão se torna menos subjetiva e mais fidedigna. A Avaliação de Potencial pode contribuir na identificação das necessidades de desenvolvimento, tanto individual como de uma equipe.  A Caliper tem sido parceira de diversas empresas, cada vez mais frequente, com a avaliação de potencial Perfil Caliper para apoiar Planos Sucessórios, Planos de expansão de negócios ou frente à necessidade de reestruturação de equipes

3. Como a avaliação de potencial impacta nas estratégias de negócios da empresa?

Muito positivamente! Com a avaliação de potencial nos processos seletivos, a possibilidade de acerto na contratação é maior e a taxa de turnover diminui, além dos custos e investimento de seleção e treinamento de novos profissionais. Em programas de treinamento, a avaliação é utilizada como um diagnóstico para identificar as reais necessidades e customizar o conteúdo a ser desenvolvido. O Perfil Caliper é uma ferramenta fantástica para compreender os talentos de sua empresa e assim direcionar as ações de treinamento, promoções, sucessão e retenção de profissionais. Enfim, é um grande aliado estratégico na gestão de pessoas e dos negócios!

Bem-vindos ao Blog Caliper

Prezados Clientes, Parceiros, Amigos e todos ligados à rede digital!

Com grande satisfação e entusiasmo inauguro esse novo canal de comunicação entre a Caliper e vocês!

Após oito anos de publicação da nossa Newsletter, temos a certeza que geramos atualizações de conceitos e divulgamos novos projetos que certamente despertaram reflexões criativas em nossos leitores para as demandas em suas empresas. Com o objetivo de promover um maior intercâmbio de ideias entre nossos consultores e o mercado, optamos pelo Blog e de agora em diante, a partir das matérias aqui postadas, nossos leitores poderão também contribuir, complementar conceitos, sugerir e também divulgar notícias ou conteúdos que possam colaborar para a identificação e desenvolvimento de talentos no universo corporativo.

Aproveitando a onda de mudanças, também apresentamos o novo direcionamento estratégico de nossas atividades, concentrando nossas áreas de atuação na Identificação de Talentos e no Desenvolvimento de Talentos. Estamos assim usando todo nosso know-how de mais de meio século para apoiá-los a identificar e desenvolver não só, mas principalmente, líderes e profissionais de vendas, entre aqueles que já atuam nas suas empresas, e também na seleção das pessoas certas para obter os resultados almejados pelos acionistas!

Para complementar essa fase de novidades, foi criada uma nova identidade visual com a missão de transmitir nossos valores de renovação, criatividade e “pensar fora da caixa”.

Finalmente pretendemos brindá-los em breve com a disponibilização de novos relatórios, os quais apresentarão os resultados das avaliações de potencial por meio do Perfil Caliper de uma forma inovadora e a um preço muito competitivo!

É um período de novidades em que todos nós da Caliper estamos muito entusiasmados com as mudanças que vamos proporcionar. Obrigado por permitirem estarmos presentes em suas empresas ao longo desses últimos 15 anos no Brasil, contribuindo com a formação de equipes extraordinárias, responsáveis por altas performances organizacionais!

Fiquem agora com alguns trechos do nosso livro “O Sucesso Tem Fórmula?”, os quais estamos certos propiciarão uma importante reflexão sobre a construção do caminho para o seu sucesso pessoal:

O Sucesso Tem Fórmula?
Por Herb Greenberg e Patrick Sweeney

“Nossa premissa sempre tem sido de que o potencial e a motivação do indivíduo fazem toda a diferença.”

“As pessoas são bem-sucedidas quando utilizam seus pontos fortes e quando se asseguram que as suas limitações não as fazem tropeçar.”

“Em última análise, aprendemos que todos nós alcançamos o sucesso quando tiramos o melhor proveito de nossas melhores qualidades e, dessa forma, nosso potencial pode ser concretizado.”

“Ao longo dos anos descobrimos que quando o talento é essencialmente igual, a diferença entre os superastros e os assalariados é a fome, o desejo, a determinação de vencer do seu jeito.”

“Imagine a vantagem que você terá se entender as qualidades que o motivam. Presumimos que as pessoas sejam uma combinação única de várias qualidades distintas. Mas se você começar identificando aquela que é a sua qualidade dominante, propulsora e decisiva, imagine em que posição vantajosa estará!”

“Sucesso tem menos a ver com o que você tem e mais em saber quem você é.”

“Os indivíduos que alcançaram o sucesso por meio do autoconhecimento tendem a se concentrar em suas forças interiores.”

“Os indivíduos que venceram porque conheciam o mundo à sua volta tinham a capacidade natural de identificar as oportunidades que surgiam em seu caminho.”

“Nossos momentos decisivos podem vir das mais diferentes direções: de acidentes, de reviravoltas malucas do destino, de artigos do jornal, de saber que somos capazes de fazer algo mais importante.

Alguns são interceptados por um momento decisivo. Podemos então vê-lo e aceitá-lo ou perder completamente a oportunidade.

Alguns têm senso de oportunidade, outros criam-na.

No final das contas, o que importa é nossa atitude: podemos prestar atenção e aproveitar o momento ou desviar os olhos e fingir que estamos ocupados demais com o que quer que seja que vem preenchendo nossos dias. No final a escolha é sua.”

“O que você gostaria de deixar como lição de vida para seus filhos?”

“As pessoas que venceram na vida, que tiveram suas histórias contadas nesse livro, têm a sua própria definição de sucesso, qualidades distintas e um momento decisivo que contribuíram para vitória. Além disso, todos se concentram em seus pontos fortes, têm um aguçado autoconhecimento, estão dispostos a correr riscos e amam o que fazem.”


José Geraldo Recchia é Diretor Presidente da Caliper Brasil.