fbpx

Crise pós-pandemia: consequências em nossa maneira de trabalhar

Compartilhar
Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
carreira pós-pandemia

O mundo corporativo já passou por diversas crises, desde 1929, com a crise mundial do petróleo, até 2008, com a crise do setor imobiliário. Porém, nenhuma foi tão imprevisível para as empresas quanto a crise que estamos passando hoje, causada pela pandemia da COVID-19.

As normas de quarentena e isolamento social forçaram empresas a reformularem seus processos em pouquíssimo tempo. Em apenas alguns dias, equipes inteiras foram transferidas para o home office, escritórios ficaram desertos e as relações comerciais tomaram diferentes caminhos. Neste cenário estão empresas pequenas, médias, grandes e até multinacionais. 

Mas em meio a todas as incertezas que vieram com essa crise, uma certeza existe: nossa maneira de trabalhar nunca mais será a mesma. O isolamento social está sendo responsável por criar novas dinâmicas, inclusive profissionais, que perdurarão mesmo após a pandemia, e muitas delas podem ser extremamente positivas, tanto para empregados quanto para empregadores.

O trabalho remoto e a nova gestão de tempo talvez sejam as mudanças mais palpáveis e imediatas. Estes modelos, comuns em startups, mas ainda muito inovadores para empresas mais conservadoras, exigem mudanças de comportamento de todos os lados: chefes, gestores, donos e colaboradores. 

A microgestão, na qual o chefe acompanha todos os passos do funcionário, não se aplica mais nesse cenário e, consequentemente, traz mais autonomia e liberdade para todos. Essa mudança de comportamento não é rápida, principalmente para gestores à moda antiga, que podem sentir que estão perdendo o controle sobre suas equipes. 

A confiança e a comunicação são bases para que esse relacionamento funcione de maneira eficiente, sem que seja necessário ligações inesperadas ou reuniões diárias para comprovar que o colaborador está mesmo trabalhando. 

A cultura da comunicação clara e transparente também se torna mais necessária do que nunca. Em um momento de crise, não é possível continuar priorizando apenas lucros, mas também o bem-estar das vidas que compõem uma empresa. Essa característica, presente nas gerações mais novas, de querer trabalhar para si, com um propósito, e não apenas para gerar ganhos à empresa, ganha espaço num momento em que cada um entende o impacto de suas atividades dentro de uma organização.

Os modelos de autogestão e liderança autônoma, já presentes na cultura startup, começam a ganhar força nos modelos mais tradicionais. Isto implica, também, em uma relação sólida de confiança. Os horários fixos perdem o sentido, o que importa no final é a entrega do colaborador. Uma nova gestão do tempo predomina, na qual vida pessoal e profissional andam mais juntas do que nunca, e não é preciso esperar chegar em casa para resolver assuntos pessoais.

Necessidade de adaptação

A adaptação ao novo cenário não será de uma hora para outra.

Muitas empresas estão enfrentando dificuldades em relação aos processos internos, aos perfis comportamentais dos colaboradores e na habilidade de desaprender e reaprender.  

São as pessoas que farão a diferença na recuperação e na retomada das atividades pós pandemia, que precisam ser ainda mais valorizadas. Os gestores mais do que nunca precisam conhecer profundamente a dinâmica comportamental de cada profissional e da equipe como um todo, visando potencializar essas características, garantindo a preservação dos negócios e resultados.

A capacidade de autogestão é uma característica que pode ser mais forte em algumas pessoas do que em outras, bem como a capacidade de adaptação, resolução de problemas, senso de prioridade e boa gestão do tempo. Em cenários incertos e de mudanças repentinas, são esses colaboradores que se destacam e ganham força no mercado de trabalho.

O Perfil Caliper ajuda a sua empresa a identificar e desenvolver estes profissionais. Ao final de 98 perguntas, o candidato é perfilado em 22 traços de personalidade, 245 comportamentos, 49 competências profissionais, distribuídas em 7 dimensões: Liderança, Comunicação Ativa, Dinâmicas Interpessoais, Processo Decisório, Resolução de Problemas, Gerenciamento de Processos e Autogestão.

O Perfil Caliper pode ser preenchido online, respeitando as novas normas de isolamento social, e fornece informações claras e objetivas sobre os pontos fortes de um indivíduo, limitações, motivações e potencialidades. 

Aproveite esse momento para conhecer melhor sua equipe. Saiba mais sobre o Perfil Caliper

Share on facebook
Facebook
Share on google
Google+
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Comentários

Sobre a Caliper

A Caliper Estratégias Humanas é uma empresa americana com sede em Princeton, New Jersey, que há mais de 55 anos avalia o potencial de colaboradores e orienta quanto à contratação, gestão e desenvolvimento de equipes das mais diversas empresas em todo o mundo.

Posts Recentes

Facebook Caliper

Shopping Basket
Open chat