Como não perder talentos em uma época de crise

Voltar para a listagem
Publicado em: 13/05/2014 09:11:00

Todos sabem que vivemos, mundialmente, uma época não tão favorável para a contratação de novos funcionários, assim como temos necessidade constante de fazer grande "ginástica" no orçamento para que não percamos os talentos presentes em nossas empresas.

Apesar de existir um grande número de profissionais no mercado de trabalho faltam pessoas qualificadas, principalmente para ocupar cargos-chave. Baseando-se nesse fato, como diminuir o turnover e manter a motivação das pessoas nas organizações?

Em primeiro lugar, é importante que a empresa tenha total conhecimento do potencial de cada funcionário do seu quadro. Como? Fazendo uso da avaliação de potencial de cada um e verificando se seus motivadores condizem com as competências exigidas para sua função. Caso a resposta seja negativa, é preciso verificar qual área e função mais condizem com os motivadores e com os pontos fortes de cada profissional. A iniciativa de realocar os funcionários para uma área na qual eles se sintam mais gratificados provavelmente ajudará a que esses talentos se mantenham, por mais tempo na empresa. Além disso, essa ação pode deixá-los mais confiantes em suas atividades e, consequentemente, produzir e atender os clientes com mais eficiência e qualidade, fato que, sem dúvida, é um diferencial e pode auxiliar a empresa em uma época de crise. Assim, fica claro que as organizações que saírem na frente, no que se refere ao desenvolvimento e à retenção de talentos, terão significativas vantagens competitivas no mercado. A organização não pode esquecer que o principal patrimônio que tem são seus talentos internos, e como tal, eles devem ser protegidos.

A próxima etapa a ser pensada é a de como manter a motivação desses funcionários. Uma boa opção é renovar e realizar cursos de reciclagem sobre assuntos diretamente relacionados à área de atuação do profissional. Pode ser estimulante capacitar àqueles talentos que demonstram apreciar a orientação e o treinamento de pessoas, assim como solicitar o apoio destes  para multiplicar os cursos para os demais colegas de equipe, qualificando-os e capacitando ainda mais todo o grupo,  otimizando custos, com estas reciclagens, em uma época de crise global.

Outro ponto a ser focado está relacionado ao plano de cargos e salários oferecido pela empresa, fator importante no desenvolvimento da carreira desses talentos. Todo funcionário gosta de ter uma "garantia" e um direcionamento de seu trabalho na organização. Quanto mais a instituição reconhecer e valorizar o "amadurecimento" profissional de seus colaboradores, mais eles tendem a demonstrar motivação em se desenvolver e em conquistar novos desafios, mostrando-se satisfeitos em continuar sua jornada na organização.

Outro tópico a ser considerado é: como o profissional se sentirá mais motivado, recebendo algo a mais, além de salários e premiações, já que passa grande parte de sua vida no trabalho? Desse modo, é fundamental que a empresa crie um ambiente que proporcione fontes de prazer, fazendo com que suas atividades diárias se tornem grandes momentos de energia e realização. Como? Cuidando da saúde física e mental destas pessoas. Ao criar e implementar  programas e campanhas direcionadas à conscientização da qualidade de vida dentro do trabalho, a organização poderá motivar, e muito, seus colaboradores. Campanhas relacionadas à prevenção da gripe, febre amarela e rubéola, são exemplos do que a organização pode transmitir no que se refere à valorização e à preocupação com o bem estar de seus funcionários. Não podemos esquecer, também, da possível implantação de uma ginástica laboral, atividade que auxilia no alongamento, exercita a forma correta de sentar, auxiliando a evitar lesão futura nas articulações ou na coluna dos profissionais, sem contar que é um momento onde as pessoas podem se descontrair e espairecer. Outra boa opção é proporcionar algumas atividades fora da empresa, como reuniões em locais diferentes e de fácil acesso. Reuniões informais como, por exemplo, cafés da manhã com a equipe, comemoração do aniversário de funcionários também são ocasiões nas quais pode ser trabalhada a integração dos funcionários com a empresa e com seus gestores.

E, por falar em gestores, o papel do gestor é fazer bom proveito das potencialidades dos profissionais de talento da sua empresa, o que pode ser feito por meio de acompanhamentos frequentes e reuniões de feedback, momentos  para oferecer apoio e identificar pontos de destaque no desempenho desses colaboradores, auxiliando-os  em eventuais dificuldades apresentadas.

Em resumo, essas são algumas dicas que podem dar certo na retenção e na motivação dos profissionais nas empresas em uma época de crise global. Vamos colocá-las em prática?

Voltar para a listagem