O que falta para sua empresa prosperar?

Voltar para a listagem
Publicado em: 03/12/2013 08:22:00

Ano Novo é sinal de que tudo se revigora, com novas oportunidades e desafios. Para a maioria das pessoas, começar o ano é uma ótima chance de recomeçar, retomar planos, dar início a novas atitudes, novos hábitos e ideias. E as empresas, nesta época, estão reiniciando seu ciclo e buscam, sem exceção, muito mais resultados positivos que no ano passado: mais crescimento, melhores investimentos, maior lucratividade e funcionários mais comprometidos, o ponto essencial para a realização de todos os outros desejos.

Porém, para ter colaboradores compromissados, algumas empresas acreditam que oferecer inúmeros benefícios e prezar pela qualidade de vida deles seja o suficiente para a criação e sustentação de comprometimento. Entretanto, ações como estas podem não gerar resultados e as pessoas que compõem uma organização sentirem-se, ainda, insatisfeitas. Dessa forma, o problema pode ser bem mais profundo e merecer maior atenção, pois uma empresa que mantém profissionais desmotivados e descontentes não consegue progredir e, por mais benfeitorias que proporcione estas geram ânimo apenas momentâneo e efêmero, não suscitando resultados consistentes, tanto para o sucesso da organização quanto para a satisfação do próprio funcionário.

Na atualidade, as empresas que não cuidam de seu capital humano não têm muitas chances de crescer e lucrar. No mínimo, os resultados continuam os mesmos e, na pior das hipóteses, tornam-se negativos. A importância, hoje, em conhecer o que pensa e sente cada um dos colaboradores de uma empresa é tão grande quanto o cuidado em contratar os melhores profissionais do mercado. Durante uma seleção, há uma sólida preocupação com a formação superior, cursos, universidades de renome, empregos anteriores, enfim, preocupações necessárias, mas não essenciais. A personalidade do novo contratado é que vai dizer como será sua atuação na empresa, seu rendimento na função, seu relacionamento com os colegas e superiores, sua dedicação, sua identificação com a área de atuação entre outros pontos. Ter feito a melhor faculdade, trabalhado no exterior e freqüentado inúmeros cursos, em determinada área, contam apenas metade do histórico de uma pessoa.

Por isso, cada vez mais empresas procuram por uma boa consultoria em gestão de pessoas, porque sabem que manter profissionais que não se encaixam em suas funções é a pior forma de tentar crescer e a melhor de perder tempo e dinheiro em investimentos que não serão rentáveis e proveitosos em nenhum sentido.

Às vezes, um simples ajuste faz a diferença e uma secretária ruim pode se tornar uma ótima gerente, ou um técnico com baixo nível de produtividade pode ser o vendedor que sua empresa sempre desejou. Portanto, investir em gestão de pessoas, avaliando o potencial de seus profissionais e utilizando-os da melhor forma e nos melhores cargos, é a atitude mais acertada com mínimas chances de erro e grande expectativa de resultados.

Sendo assim, a dica para o início deste novo ano é: mude a concepção de sua empresa quanto à ideia de avaliar e desenvolver seus colaboradores, muna-se de informações consistentes e científicas para avaliá-los com precisão e os desenvolva com qualidade, de acordo com suas características de personalidade. Uma receita mais do que especial para iniciar 2014 com o pé direito!

Voltar para a listagem